Notícias

ADEPOL-PR PROTOCOLA AÇÃO SOLICITANDO AVAL PARA IMPORTAÇÃO DE VACINAS CONTRA A COVID-19 PARA SEUS ASSOCIADOS

13 de Março de 2021

Tendo em vista a atual e assustadora situação do Brasil e em especial do Estado do Paraná no que tange às contaminações pelo novo Coronavírus e suas variantes, a ADEPOL-PR protocolou, no final da tarde da última sexta-feira (12),  ação na 3ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Curitiba mediante a qual solicita a obtenção de autorização judicial que permita efetivar a compra e importação direta de vacinas contra a Covid-19 para utilização em seus filiados e familiares, através de contratação de empresa devidamente autorizada e preparada para a respectiva importação, o que irá garantir a saúde dos Delegados de Polícia, bem como de seus entes próximos, sem contar que irá desafogar o SUS no tocante à aquisição e aplicação das vacinas nos indivíduos integrantes do ente coletivo. A ação de número 5010834-42.2021.4.04.7000 está nas mãos da Juíza Federal Dra. Luciana Veiga.

Ainda sobre a vacinação, a ADEPOL-PR esclarece que não se busca a quebra da fila de vacinação uma vez que o que se pretende é garantir a saúde daqueles que são os responsáveis pelo funcionamento da segurança como um todo, atividade que não pode ser interrompida. “É certo que os profissionais de saúde da linha de frente já foram vacinados no Paraná (ou estão em fase final de vacinação) assim como os cidadãos mais idosos, agora é preciso cuidar também dos profissionais de segurança pública que também estão na linha de frente”. Caso a importação seja permitida, o fornecimento da vacina para os associados da ADEPOL-PR acontecerá de maneira não onerosa ao poder público.

Destacamos desta forma que, se autorizado pela justiça, a ADEPOL-PR irá realizar um levantamento dos interessados e intermediará a compra e importação, porém, as doses serão subsidiadas por seus próprios associados interessados.

ADEPOL DO BRASIL também busca soluções em Brasília

No mesmo tempo em que a ADEPOL-PR está preocupada com a saúde de seus associados, a ADEPOL DO BRASIL está buscando soluções em âmbito nacional. Em reunião com o Ministério da Justiça realizada na quinta-feira (11), a entidade abriu um longo diálogo buscando prioridade maior e imediata solicitando ao Ministério da Saúde definir clara e categoricamente a prioridade dos profissionais de Segurança Pública no programa nacional de vacinação contra a COVID-19, demanda urgente face a essencialidade de tais profissionais para a sociedade e ser um segmento prioritário para a efetividade das inúmeras medidas relativas ao combate à pandemia. Segundo Rodolfo Laterza, Presidente da ADEPOL DO BRASIL, o pedido é legítimo e urgente. “Precisamos que o ministério considere as Forças de Segurança Pública prioridade, tendo em vista que vários países avançados já vacinaram esta classe. Precisamos de mais clareza por parte do Ministério da Saúde em enquadrar as Forças de Segurança Pública no grupo prioritário. Estamos aguardando respostas positivas deste desenlace nos próximos dias”, comenta.

A ADEPOL-PR está lutando e continuará a buscar alternativas para garantir a saúde e bem estar de seus associados, um dos papéis da entidade.

Clique aqui e leia na íntegra a AÇÃO ORDINÁRIA COM PEDIDO DE LIMINAR