UNIMED-PR – NEGOCIAÇÃO DO ÍNDICE DE REAJUSTE 2018

out22

Categoria: Notícias

UNIMED-PR – NEGOCIAÇÃO DO ÍNDICE DE REAJUSTE 2018

A Diretoria da Associação dos Delegados de Polícia do Paraná – ADEPOL-PR –, por meio de seu Presidente, vem perante seus associados noticiar que, desde meados de agosto do corrente ano, vem travando intensa negociação com a UNIMED-PR a fim de minimizar ao máximo possível o índice anual de reajuste do contrato que temos com essa operadora de plano de saúde, lembrando que o contrato em tela é do tipo coletivo por adesão, não estando sujeito, portanto, ao índice de reajuste aplicável aos planos de saúde individuais aprovado anualmente pela ANS.

Cumpre salientar que o reajuste das mensalidades pagas a UNIMED-PR, por meio do contrato firmado e administrado pela ADEPOL-PR, é certo e inevitável, por força de cláusula contratual. Resta-nos, portanto, a missão de negociar com a operadora o menor reajuste possível. E foi exatamente isso que a atual gestão da ADEPOL-PR fez, seguindo, aliás, a mesma linha das duas gestões anteriores.

A propósito, no início das negociações, a UNIMED-PR nos enviou uma proposta de reajuste, para 2018/2019, na casa dos 19,50%, a qual foi rejeitada de plano. A partir daí iniciamos as negociações, sempre com o respaldo em pareceres de especialistas que se propuseram ajudar a ADEPOL, sem ônus para esta associação. Depois de muitas idas e vindas e muitas reuniões com a cúpula da UNIMED FEDERAÇÃO, conseguimos fixar, em comum acordo, o índice de 11,50% (onze e meio por cento) de reajuste, aplicável já a partir de 1º de novembro de 2018 (data-base do reajuste prevista em cláusula contratual).

Destaque-se que tal reajuste (de 11,50%) é o menor dos últimos 6 (seis) anos, conforme tabela abaixo:

ANO

ÍNDICE DE REAJUSTE

2012

18,00%

2013

15,03%

2014

11,65%

2015

ano da assinatura de novo contrato (nova regulamentação da ANS com relação a faixas etárias/estatuto do idoso)

2016

14,00%
2017

17,00%

         

A atual gestão da ADEPOL-PR, tendo em vista a inevitabilidade do reajuste anual, considera que a negociação, que redundou no reajuste ora anunciado, foi razoável, na medida do possível, haja vista termos chegado no limite da operadora, razão pela qual sequer restou necessária a convocação de Assembleia-Geral para  tomada de decisão mais qualificada, afinal, reajuste inferior ao conseguido seria mesmo impossível.

Na mesma negociação, conseguimos uniformizar dentro do nosso contrato a cobertura em transporte aeromédico, ou seja, a partir de 1º de novembro de 2018 todos os beneficiários terão essa cobertura. Na mesma senda, obtivemos, no bojo da negociação, uma redução no transporte SOS Ambulância de R$ 12,29 para R$ 10,50, por beneficiário (produto opcional).

O êxito da negociação, dentro de um patamar de razoabilidade, isso é importante destacar, deveu-se ao esforço da atual Diretoria em bem gerir os interesses coletivos dos associados, dentro do possível, claro, mas também em razão do baixo índice de sinistralidade dos últimos doze meses, fator que impacta diretamente o reajuste anual do plano de saúde. E isso se deve ao uso adequado e racional do plano de saúde por parte dos nossos associados e dependentes.

Assim, conclamo a todos que continuem, na medida do possível, a fazer o uso racional do plano de saúde ao longo dos próximos 12 meses (de Nov. 2018 a Nov. de 2019), pois, esse uso adequado poderá redundar, para o ano que vem, em benefício para todas as vidas acobertadas pelo plano de saúde. Desejamos, assim, saúde plena a todos.

Era o que tínhamos para o momento, continuamos à disposição para maiores esclarecimentos.

     

Curitiba, 22 de outubro de 2018.

 

Daniel Prestes Fagundes

           Presidente

Nova tabela de valores 2018-2019

Compartilhe :

Notícia Anterior

ADEPOL em Maringá

Próxima Notícia

NOTA DE FALECIMENTO