Eleitos pela Lista Tríplice, delegados comentam a importância da inédita e eleição e comemoram a união da classe

out05

Categoria: Notícias

Eleitos pela Lista Tríplice, delegados comentam a importância da inédita e eleição e comemoram a união da classe

Dos 43 nomes que se colocaram à disposição para a eleição da Lista Tríplice para indicação do próximo Delegado-Geral da Polícia Civil do Paraná, claro, três saíram aclamados pela maioria. No entanto, a grande vitória é da classe dos delegados que, unidos para disputar e votar a Lista Tríplice,  mostram ao Estado  do Paraná e ao Brasil que o espírito classista é uma realidade consolidada entre os Delegados de Polícia do Estado do Paraná. Vale ressaltar que a eleição inédita ocorrida no último dia 3 de outubro teve apoio maciço da classe. Nada mais, nada menos que 91% de adesão.

No jantar organizado pela ADEPOL-PR, pós-eleição, o clima entre todos os delegados presentes era de alegria. Estava nítido o avanço conquistado por todos. “Não há dúvidas de que o grande vencedor foi à classe. Uma demonstração de força e união que se manterá acesa para os próximos anos. Uma eleição histórica, um dia a ser lembrado por gerações”, comemorou o presidente da ADEPOL-PR, Dr. Daniel Fagundes.

Primeiro mais votado da lista com 173 votos, o Delegado de Polícia e atual Conselheiro da Polícia Civil do Paraná, Dr. Alexandre Macorin de Lima, ressaltou que os últimos 12 meses foram históricos para os delegados de polícia e para a Polícia Civil do Paraná. “É um momento único. Mais do que ganhar, fica o sentimento de que a classe está unida. Se você pensar, há exatos 12 meses nós realizávamos a primeira eleição da Instituição, para Conselheiro da Polícia Civil, e agora damos mais este importante passo com a eleição da Lista Tríplice. Uma iniciativa louvável, o presidente da ADEPOL-PR, Dr. Daniel Fagundes, e toda a Diretoria estão de parabéns, o SIDEPOL da mesma forma. Fizemos história”, analisou.

Já o Delegado de Polícia e atual Diretor Geral do Departamento Penitenciário do Estado do Paraná, Dr. Francisco Alberto Caricati, segundo mais votado da Lista com 155 votos, a eleição reforça a legitimidade da classe. “A escolha, o debate de ideias, a análise do histórico, dos currículos dos candidatos, tudo isso legitima a eleição, as escolhas e a vontade dos delegados”, disse.

Já a Delegada Dra. Maritza Maíra Haisi, Delegada Chefe da Divisão de Polícia Especializada, e teceria mais votada, com um total de 144 votos, enfatizou a adesão da eleição como uma prova de que os delegados estão atentos ao futuro. “Isso mostra a maturidade da classe no trabalhar unida pelas ações que são de interesse de todos e que estão trabalhando unidos pensando nos próximos passos e no futuro”, comentou.

O presidente da ADEPOL-PR reforçou ainda a votação apertada entre os três nomes eleitos, o que evidencia a escolha criteriosa dos delegados de polícia. “Tivemos uma votação com diferença pequena entre os três primeiros colocados. Penso, humildemente, que o próximo governo poderá sentir-se feliz ao receber essa Lista, pois os delegados foram escolhidos pela classe com base em critério técnico, levando em conta a indiscutível capacidade e competência de cada um deles. Certamente o Polícia Civil estará em boas mãos com a escolha de um desses três nomes”, concluiu Dr. Daniel Fagundes.

Compartilhe :

Notícia Anterior

Com 91% de adesão nas urnas, delegados de Polícia Civil do Paraná elegem Lista Tríplice para indicação de Delegado Geral

Próxima Notícia

Vitória classista: Dr. Recalcatti, Dr. Jacovós e Dr. Fernando são eleitos deputados estaduais