Notícias

Ação que cobra do Estado reposição salarial volta a tramitar no segundo semestre e delegados devem estar atentos a documentações pendentes

13 de Maio de 2019

O Departamento Jurídico da ADEPOL-PR informa que termina no segundo semestre de 2019, o último prazo de suspensão do processo movido contra o Estado requerendo o pagamento da reposição salarial de 2018, assegurando a isonomia com os servidores dos poderes Legislativo e Judiciário. A reposição de 2,8% foi aprovada pela Assembleia Legislativa do Paraná, com o apoio do então candidato ao governo do estado e deputado estadual Ratinho Junior. Na época, em campanha, Ratinho defendia que a reposição fosse também concedida aos servidores do Executivo. A então governadora e candidata a reeleição era contra o índice de reposição, mas Ratinho enfatizou na época, inclusive em vídeos, que o caixa do Governo tinha condições de conceder a reposição.

Exigindo o princípio da isonomia, o Departamento Jurídico da ADEPOL-PR passou a ingressar com ações exigindo o pagamento do índice. Para tanto, a entidade informa que os delegados estejam atentos ao compromisso com a entrega da documentação necessária e requerida. “Ainda temos Delegados que não entregaram toda a documentação necessária e o Departamento Jurídico da ADEPOL-PR está alertando sobre isso”, explicou o Presidente da ADEPOL-PR, Dr. Daniel Fagundes.

De acordo com o advogado Dr. Leonardo Luís da Silva, que coordena o jurídico da ADEPOL-PR, todos os delegados que ingressaram com a ação e que não entregaram a documentação necessária receberão um e-mail de alerta. “Isso ocorrerá nos próximos dias e terá como prerrogativa a regularização da documentação. Em poucos meses os prazos de suspensão da ação se encerram em definitivo e o processo voltará a tramitar, é necessário que tudo esteja em ordem”, pontuou Dr. Leonardo.